Como sobreviver a monografia?

estudando

Alguém me diz quando essa história de vida acadêmica termina e começa a parte de colher os frutos??.
Depois de 12 anos de escola ( desprezando os tempos de creche), ainda não podemos comemorar o fim. Precisamos conviver com o monstro do Vestibular.

Só de lembrar do vestibular me desespero. A ideia de escolher o que fazer ( ou não ) pelo resto da sua vida, em um ano, com apenas 16 anos ( no meu caso) foi assustadora, até hoje não sei se  fiz a escolha certa, mas continuamos.
Depois entramos na faculdade e as coisas só pioram.
No final dela ainda temos o monstro, o monstro da Monografia!

Confesso que sofri tanto com a monografia que precisei de dois períodos para faze-la.
Estou no 11° período da faculdade de Direito, que normalmente são 10°.
Essa semana finalmente terminei a minha monografia, mas continuo achando que ficou horrível. Ainda falta marcar a data para apresentação para ficar finalmente livre e me formar.

Hoje vou compartilhar algumas dicas que aprendi ao longo desses dois períodos de terror de monografia.

1. Não procastine

Eu poderia terminar essa postagem aqui, porque essa é a dica mais importante. Não adie seus prazos, cumpra as etapas, tenha planejamento.

Dividi-las  de forma a organizar seu ritmo de trabalho é essencial. Geralmente são 4 ou 5 meses de produção e o ideal é gastar pelo menos 1 mês intenso  apenas estudando e fichando os pensamentos e trechos importantes para seu texto.
Invista dois ou três meses escrevendo tudo e o mês final para sua revisão pessoal, de amigos e ajustes finais de sumário, índices e anexos.

Sofri muito com isso. Sempre tinha alguma coisa mais importante que a monografia para fazer, que no fundo não era. E garanto que dá muito trabalho fazer tudo na correria.

 2. Vire amigo da ABNT

A ABNT é o capeta da monografia. Todo mundo odeia a Associação Brasileira de Normas Técnicas.
É horrível, é um saco, mas tem que fazer.

Se você teve o costume de entregar artigos durante o seu curso, aproveite para organizar seu trabalho seguindo as regras mesmo enquanto você escreve. Evite ao máximo deixar esses detalhes para o final: você pode se deparar com uma imensa bola de neve a ser corrigida. Eu fui formatando tudo ao longo do processo, escrevia um capitulo e formatava tudo. Mas mesmo assim quando passava para a minha orientadora ela apontava vários errinhos.

Existem regras de cada faculdade que são um pouco diferentes da ABNT, fiquem atentos a isso também.

3. Cuidado com o computador

O computador pode ser o mocinho ou o vilão do seu  trabalho. Ele pode ser seu mecanismo de consulta, mas também o maior amigo da procrastinação, vide o item 1 sobre isso.

Outro ponto importante é sobre como guardar seu trabalho. Alguns perdem trabalhos, outros (ou todos) têm problemas com a impressora. A verdade é que a gente sempre põe a culpa nos softwares e hardwares quando na verdade o culpado é a correria e nosso estresse.

Eu salvei todas as partes da minha monografia no Dropbox e no meu pen drive. Uma nova alternativa para produção do trabalho é o Google Docs. Nele você pode produzir o texto completo na rede e compartilhar com quem desejar para leituras e comentários. Sem riscos de perdê-lo

4. Escolha bem seu orientador

Eu tive grandes problemas com esse ponto.
Tive uma grande orientadora na parte do projeto de monografia, mas na monografia tive um orientador bem fanfarrão e a minha atual orientadora é boa, mas não tivemos muito tempo para trabalhar.

Você precisa ter o suporte de um professor que entenda do assunto que você vai abordar  Seja cuidadoso na escolha, você pode ter sérios problemas. Independente de qualquer coisa, aprenda a não depender totalmente dele. Afinal, é nesta época que você vai mostrar seu real potencial enquanto pesquisador científico e sua habilidade na escrita. O orientador está aí pra remover aquelas malditas arestas que atrapalham o processo.

 5. Cuidado com o plágio

Existem diversos programas para decretar plágio. NÃO TENTE BANCAR ESPERTINHO, ELES VÃO DESCOBRIR.

Tome muito cuidado com as informações coletadas da  internet. Cite todas as fontes, não tenha medo de usar aspas. Saber fazer citações de forma indireta (seguindo as regras) também é uma ótima virtude nessas horas. Mas lembre, tudo tem que estar explicadinho na página de referências.

6. Não surte

Não surte, não se desespere.
Você precisa concluir esse trabalho e vai conseguir, de uma forma ou de outra. Esse é seu último trabalho da faculdade, trata-o com carinho e dedica-se. Isso ficará claramente refletido no seu texto e será notado pela banca examinadora.

Confesso que fiquei bem surtada nesse final de monografia e foi desesperador.

Não esqueça de se alimentar e dormir bem.
Virar noites muitas vezes é necessário, mas não é a melhor escolha.
Cuidado com o excesso de café e energéticos.

 

Post relacionados

1 Comment

  1. Eu sou a prova viva que sobrevivi após a monografia, não sabia nem por onde começar e hoje já apresentei a minha monografia e tirei nota 9,5 e o melhor de tudo eu apresentei para mais de 90 pessoas e foi tudo ótimo.

Deixe uma resposta