HQs Incríveis #4 – Batman: Ano Um

Banner HQs #4

Banner HQs #4

 

Estamos de volta com mais um post de indicações de HQs, dessa vez com um clássico do Homem-Morcego: Batman: Ano Um!

001

Dentre todas as coisas que acredito serem verdades no mundo dos quadrinhos, a genialidade de Frank Miller no início de sua carreira é uma delas. E incontestável. Inserido na minha visão e gosto pessoal do que é uma boa história, BATMAN ANO UM é o seu melhor trabalho, como história de super-herói, policial e um conto seguro, forte em suas simbologias e acessível a qualquer um, seja fã de quadrinhos ou não. Além disso, se levarmos em conta a época em que foi escrito, consegue um feito único, trazer realidade a um herói de fantasia spandex sem deturpar sua dignidade heroica e sem destruir seu espírito e honra que é o faz o morcego ser o mito que é. Em resumo, ele consegue ser real sem apelar para a destruição da figura do herói.

Miller trabalhou sua história como uma minissérie dentro de uma série regular (Batman #404-407), visitando os primeiros dias do Cavaleiro das Trevas. Melhor dizendo, não os primeiros dias, mas sim o primeiro ano de atividade do Homem-Morcego em Gotham City. Batman: ano um, como o próprio nome sugere, cobre exatamente os primeiros doze meses da vida de Bruce Wayne como Batman, recontando uma história que todo mundo já conhecia, mas adicionando novos elementos à trama.

002

A história criada por Frank Miller para Batman: Ano Um é algo que merece ser lembrado. Fugindo de Coringa, Hera Venenosa ou Pinguim, o vilão dessa vez é a Corrupção. A história acompanha o primeiro ano de Bruce Wayne como Batman, e do Tenente James “Jimmy” Gordon como um policial em Gotham City, a história segue a Corrupção criada pelo Departamento de Gordon, que é contrato por ser sucessivo a corrupção, o que se mostra completamente o contrário.

Já por outro lado, Bruce tenta se enquadrar como Batman, e começa de maneira errônea, o que o mostra como alguém qualquer, um cara com defeitos. Seu primeiro ato como Batman é a “tentativa” de parar um roubo de um televisor de três homens em uma sacada. Algo que seria extremamente fácil para o Batman, mas não para um Batman principiante que acaba se perdendo durante o tempo e mostrando que ainda há muito treinamento pela sua frente.

Entre intrigas sociais, problemas pessoais, o que se destaca é a relação entre James Gordon, que logo se tornará pai, e Bruce Wayne, que logo se tornará o grande herói morcego. No início ambos não se relacionam bem, mas com o passar do tempo a relação entre ambos vai se tornando amigável, isso sem que nenhum se encontre durante toda a HQ.

003

A arte também é ótima, casando muito bem com a história e com um toque mais Noir – clima de investigação. A gama de enquadramentos dançam magnificamente com o decorrer da história, o poder de expressionismo que Mazzucchelli apresenta é algo ímpar, muito bem elaborado. Cenas clássicas de Batman vieram dessa HQ, como a cena fantástica em que Bruce Wayne decide se tornar o Homem-Morcego, que merece grande destaque da arte de Mazzucchelli. Mas por outro lado, a arte do Batman de Mazzucchelli é um tanto quanto precária, sendo até mesmo semelhante ao Batman de Adam West. Por outro lado – na minha concepção -, por ser um trabalho vindo posteriormente a Batman: O Cavaleiro das Trevas, acho que Mazzucchelli tentou fazer a mesma coisa, mas com um Bruce Wayne mais jovial.

Batman: Ano Um veio em uma época em que Frank Miller estava em seu ápice, e o fez criar vários clássicos da literatura em quadrinhos, com isso, Ano Um mercê ficar em um lugar especial na estante de qualquer um que se preze.

 

 

Post relacionados

  • Sem posts relacionados

2 Comment

  1. Dai Castro says: Responder

    Eu adoro HQs, mas nunca li nada da DC. O meu namorado tem vários
    exemplares de HQ de super heróis, tanto da DC quanto da Marvel, mas eu sempre
    vou adiando essas leituras. Acho que deve ser bem interessante acompanhar esses
    primeiros 12 meses na vida do Bruce Wayne como Batman, principalmente para quem
    quer conhecer melhor a origem do personagem. Beijos!

    http://colorindonuvens.com

    1. Eu comecei a ler um chamado Fábulas, bem legal e conta a história das princesas da Disney!
      Mas também nunca li nada da DC e coisas do tipo.

Deixe uma resposta