Quero conhecer: Jalapão, TO

estrada

Um dia desses enquanto navegava aleatoriamente pela internet descobri um lugar maravilhoso: Jalapão.

Jalapão é pouquíssimo conhecido e explorado, talvez pelo isolamento e o clima de deserto. O Jalapão ocupa uma área de 34 mil km² (para comparar: Sergipe tem 22 mil km²) no centro-leste do Tocantins, fazendo fronteira com Bahia, Piauí e Maranhão

O Parque Nacional do Jalapão foi criado em 2001 pelo governo do Tocantins, com o intuito de preservar a biodiversidade da natureza local. No mesmo ano, a agência Korubo montou seu acampamento e adaptou um caminhão para transportar grupos. Nasci ali o turismo comercial da região.

Apesar do isolamento, a região está entre as mais bonitas do país. No meio do cerrado, as estradas de muita terra levam a verdadeiros oásis cercados por cachoeiras, poços de águas verde-esmeralda, dunas gigantescas…

O solo arenoso — fofo na seca, lamacento na estação chuvosa — torna a viagem recomendável apenas para veículos com tração 4×4, que andam a 30km/h em média.

Cachoeira da Velha

Apesar do calor e do tempo seco,  Jalapão é um “deserto”: a região combina paisagens de cerrado com campos gerais. Escondidos no território estão rios (com prainhas e corredeiras), veredas (belíssimos oásis de vegetação densa em torno de nascentes), cachoeiras e fervedouros (poços com areia finíssima em suspensão que impede que você afunde).

Sobre cachoeiras, a Cachoeira  da Velha é a maior delas , com água despencando por duas quedas em formato de ferradura, com aproximadamente 100 m de largura e 15 m de altura. Bem próximo dali existe uma prainha, de águas doces e mansas, cercada por matas de galeria.

dunas

Os enormes bancos de areia alaranjada e dourada chegam a 40 metros de altura. Contornadas pela Serra do Espírito Santo e cortadas por um riacho, remetem a um deserto. O pôr do sol é famosíssimo e lindo.  Conforme o brilho do sol vai perdendo intensidade, a coloração das areias vai ganhando novos contornos.  As subidas são feitas sempre no final do dia, quando a temperatura da areia já é mais amena.

Fervedouro

Em todo o Jalapão existem dezenas de fervedouros, um grande poço de água azul transparente, nascente de um rio subterrâneo, em meio à vegetação fechada e repleta de bananeira. Eles surpreendem pelo efeito inusitado que escondem: a pressão da água que brota da nascente não deixa nenhuma pessoa se afundar, por mais que ela se esforce.

praia

O isolamento do Jalapão é bem fácil de notar. Os locais são bastante distantes e acessados apenas por estradas de terra, nas quais você passa horas sem encontrar alguém ou ver qualquer sinal de ocupação. Isso se deve pela baixa densidade demográfica da região, que é de 1,6 pessoas por km². Portanto, recomenda-se que os passeios sejam feitos acompanhados de um guia com bastante experiência e sempre com um carro 4×4.

Outra coisa importante para o viajante saber é que no Jalapão não tem hotéis, apenas algumas poucas pousadas espalhadas por alguns dos vilarejos, mas achei uma empresa que possui um alojamento dentro do Jalapão, uma espécie de Safari Camp. Mais informaçoes no site deles (www.korubo.com.br/).

Post relacionados

3 Comment

  1. Eu não sabia da existência desse lugar, mas agora fiquei com vontade de conhecer tbm!!!

    Olha essas fotos <3

    1. É muito lindo! Pena que a distancia torna o preço mais salgado!

  2. Fervedouros (que são lindos por sinal)! Nunca tinha visto essa palavra antes na vida, aliás, acho que nunca ouvi falar desse lugar!!! Mas é um lugar muito bonito! Bem isolado, mas dependendo do que você quer pra sua viagem esse sossego também é legal, né? Adorei a dica carol ^^

Deixe uma resposta